segunda-feira, 23 de junho de 2014

A maior culpada pelos escândalos da Petrobras tem nome: Dilma Rousseff.

Não há como esconder. Somente uma pessoa teve participação em todos os escândalos da Petrobras, de 2003 a 2010: Dilma Rousseff. Ela presidiu o Conselho de Administração da estatal de janeiro de 2003 a março de 2010. Mudaram conselheiros, mudaram diretores, mudaram fornecedores, só ela continuou incólume, no maior posto da empresa. Nas duas gestões do governo Lula, Dilma foi a toda-poderosa, a dona da caneta, a que podia prender e mandar soltar dentro da maior empresa brasileira. Sempre saudada como uma sumidade na área de energia, Dilma liderou, porque presidente de Conselho de Administração lidera, as maiores negociatas realizadas pela companhia, hoje a empresa pública mais endividada do mundo , que amarga a perda da metade do valor de mercado. Uma gestão catastrófica na Petrobras, mas que pelas mentiras de Lula a levaram até a presidência da República, onde repete o mesmo pífio e trágico desempenho, trazendo de volta a inflação e condenando o país a um crescimento econômico vergonhoso, abaixo da grande maioria dos países. 

Por responsabilidade direta de Dilma Rousseff, a Petrobras está debaixo de duas Comissões Parlamentares de Inquérito, uma chapa-branca no Senado e outra mista também dominada pela base do governo, que só não chamam a presidente da República a explicar os seus atos, especialmente a compra superfaturada da refinaria sucateada de Pasadena, nos Estados Unidos, porque ela mesma determinou que tudo fosse abafado e escondido do país.

Por responsabilidade direta de Dilma Rousseff, lemos com espanto nos jornais que a refinaria Abreu e Lima, uma decisão estúpida e prepotente de Lula, foi considerada economicamente inviável pelos técnicos da Petrobras. A diretoria executiva da empresa recebeu um claro alerta, por escrito, na segunda quinzena de novembro de 2009: “Sob a ótica empresarial, sem considerar as análises complementares, o projeto não apresenta atratividade econômica”, informaram os técnicos da estatal encarregados das análises de estratégia, desempenho empresarial, planejamento financeiro e de risco. Conforme aquela avaliação, a Petrobras não perderia dinheiro, mas também não lucraria, caso limitasse o investimento em Abreu e Lima em US$ 10,4 bilhões. Naquele ano, porém, a previsão de gastos com obras e equipamentos já estava em US$ 13,4 bilhões. Dilma teve conhecimento deste relatório. Dilma, com certeza, aprovou a continuidade do investimento e, hoje, os custos já chegam a U$ 18 bilhões, com previsão de ultrapassarem U$ 21 bilhões até a conclusão das obras. Um orçamento dez vezes maior do que o previsto, inicialmente. Não é à toa que a Petrobras virou um caso de polícia e não de política, como diz Aécio Neves. 

A Operação Lava-Jato escancarou a corrupção existente dentro da estatal. As CPIs tentam desvendar os meandros de uma verdadeira organização criminosa que tomou conta da Petrobras. O governo federal tenta, de todas as formas, impedir as investigações, para que a lama e a sujeira não cheguem até a maior responsável por todos estes escândalos: a presidente da República, Dilma Rouseff. 
Tirado do Coturno Noturno

sábado, 21 de junho de 2014

Dilma em desvairada queda!

PT apanha nas redes sociais no horário da convenção que oficializou Dilma candidata

Desde o início da manhã, o PT e seus Militantes Virtuais, os famosos MAVs, tentavam colocar nos assuntos mais comentados do twitter a hashtag #MaisMudançasMaisFuturo para marcar a oficialização de Dilma como candidata do PT à reeleição.

De forma espontânea, os tuiteiros de Oposição se uniram em torno da hashtag #DilmaNaoDaMais, com mensagens mostrando todo o fracasso da gestão da petista. No momento em que Dilma iniciou o seu discurso desanimado na convenção do PT, a hashtag já estava em primeiro lugar nos assuntos mais comentados no Brasil e em segundo lugar no planeta. Acima, um tuíte do Coronel comemorando o fato. Eles têm dinheiro, muito dinheiro, mas não tem a militância voluntária da Oposição, que cresce cada vez mais.

terça-feira, 17 de junho de 2014

A relação do PCC com o PT em São Paulo

Tentativa desesperada: Lula espalha ódio e baixaria para impedir derrocada do PT.

Editorial do Estadão, intitulado "Desespero, ódio e baixaria", publicado hoje:

"No desespero diante da sólida evidência de que a incompetência de Dilma Rousseff está colocando seriamente em risco o projeto de poder do PT, Luiz Inácio Lula da Silva apela para seu recurso retórico predileto: fazer-se de vítima, acusar "eles" - seus adversários políticos - daquilo que o PT pratica, transformando-os em inimigos do povo e sobre eles jogando a responsabilidade por tudo de ruim e de errado que acontece no País. Lula decidiu de vez "partir para cima" e deixou claro que até outubro estará se atolando no ambiente em que se sente mais confortável: a baixaria.

Uma das mais admiráveis figuras do século 20, Nelson Mandela, reconciliou a África do Sul - que saía do abominável regime do apartheid - consigo mesma promovendo pacificamente o entendimento entre a minoria branca opressora e a ampla maioria negra oprimida. Lula continua fazendo exatamente o contrário: dividiu os brasileiros entre "nós" e "eles", arrogando-se a tutela sobre os desvalidos, que tem procurado seduzir, transformando-os não em cidadãos, mas em consumidores. Um truque que, como se vê hoje nas ruas, está saindo pela culatra.

Pois é exatamente o homem que subiu na vida com um punhal entre os dentes, disseminando a divisão em vez da consciência da cidadania como arma de luta contra as injustiças sociais, que agora, acuado pelo desmascaramento da enorme farsa que tem protagonizado, tem a desfaçatez de prognosticar que "a esperança vai vencer o ódio".

Apesar de alegadamente motivada pela declaração de Aécio Neves, na convenção do PSDB que lançou oficialmente sua candidatura à Presidência da República, de que "um tsunami" vai varrer o PT do poder, foram dois os sinais de alerta que levaram Lula a abrir a caixa de ferramentas: nova queda de sua pupila Dilma nas pesquisas e as vaias e agressões verbais em coro de que ela foi vítima na quinta-feira durante o jogo de estreia do Brasil na Copa do Mundo.

Quanto às pesquisas, não há muito mais a dizer do que aquilo que elas revelam: uma tendência constante de queda do prestígio e das intenções de voto na candidata do lulopetismo à reeleição. A debandada dos membros mais "pragmáticos" da "base aliada" reforça essa evidência.

As vaias e xingamentos no Itaquerão, por sua vez, refletem o que têm afirmado, abertamente, muitos líderes oposicionistas e, intramuros, lideranças do próprio PT: Dilma e, mais do que ela, o lulopetismo estão colhendo o que semearam. Nem por isso manifestações como aquelas podem ser endossadas. A grosseria não é coisa de gente civilizada. Um chefe de Estado merece respeito, no mínimo, pelo que representa.

Mas não há de ser quem sempre, deliberada e calculadamente, se esmerou em atacar e ofender adversários que agora vai assumir posição de superioridade moral para condenar quem manifesta, no calor da multidão, um sentimento espontaneamente compartilhado.

E também não vale o argumento com que Lula procurou desqualificar os manifestantes do Itaquerão, a eles se referindo como "gente bonita", ou seja, a famigerada elite. Afinal, a Copa do Mundo no Brasil, essa vitrine que está expondo o País aos olhos do mundo com efeitos duvidosos, foi apresentada à Nação sete anos atrás como uma fantástica conquista pessoal de Lula, uma dádiva generosa ao povo brasileiro. Foi para a "gente bonita" que Lula trouxe esse espetáculo - do qual agora mantém a boa distância e não porque não possa pagar os caríssimos ingressos que, como ele sempre soube, são cobrados pela Fifa.

A candidata Dilma, por sua vez, recolheu-se. Alegou uma gripe para não comparecer, ao lado do chefe, à convenção do PT que lançou, no domingo, a candidatura petista ao governo de São Paulo. Mas o recato acabou aí. Gravou um vídeo em que se refere indiretamente ao episódio do Itaquerão e dá uma magnífico exemplo do tom mistificador que passará a imprimir à campanha eleitoral: "(O Brasil) é um país em que mulheres, negros, jovens e crianças, a maioria mais pobre, passaram a ter direitos que sempre foram negados. É isso que vaiam e xingam. É isso que não suportam".

Os líderes do lulopetismo só estarão a salvo de vaias e constrangimentos se escolherem as multidões que estão sob seu próprio controle."

Tirado do Coturno Noturno

segunda-feira, 16 de junho de 2014

AJUDEM A ESPALHAR: CHEFÃO DO PT PEDE ABERTAMENTE A CABEÇA DE JORNALISTAS NA PÁGINA DO PARTIDO. ESTOU NA LISTA. NÃO SEI O QUE FARÃO OS OUTROS. ESTOU ANUNCIANDO AQUI QUE VOU PROCESSAR O SR. ALBERTO CANTALICE POR CALÚNIA E DIFAMAÇÃO. CABE INDAGAR SE CHEFÃO PETISTA NÃO ESTÁ DANDO UMA ORDEM PARA QUE ESSAS PESSOAS SEJAM AGREDIDAS NAS RUAS. É PRECISO CUIDADO! ELE É DO PARTIDO A QUE PERTENCIA CELSO DANIEL!

Alberto Cantalice, vice-presidente do PT, divulga no site do partido lista negra de jornalistas. Um assunto para a Justiça e para a Polícia Federal
Alberto Cantalice, vice-presidente do PT, divulga no site do partido lista negra de jornalistas. Um assunto para a Justiça e para a Polícia Federal
O PT, saibam os senhores, pedem a cabeça de jornalistas para seus respectivos patrões. O partido tem nas mãos instrumentos para fazê-los: anúncios da administração direta e propaganda de estatais. Alguns cedem, outros não! Denunciei aqui a fala fala de um certo José Trajano na ESPN e AFIRMEI QUE ELE NÃO ESTAVA PENSANDO APENAS POR SUA CABEÇA. DEIXEI CLARO QUE ELE VOCALIZAVA PALAVRAS DE ORDEM DO PT. Muitos não acreditaram. Pois é…
A opinião do sr., Trajano sobre mim e sobre os demais que ele atacou (Augusto Nunes, Diogo Mainardi e Demetrio Magnoli) pode ser moralmente criminosa, mas não vai além do crime moral. Ele tem o direito de achar a respeito dos meus textos o que bem entender. E eu tenho o direito de responder. Se ele se sente bem com o seu oficialismo de contestação, aí é problema dele.
É diferente, no entanto, quando um político acusa jornalistas de cometer um crime. Aí a coisa pega. O sr. Alberto Cantalice, vice-presidente do PT e “coordenador das Redes Sociais do partido” escreveu um artigo no site do PT em que se pode ler esta pérola.
 Cantalice acusação
Observem que os quatro da lista de Trajano estão também na de Cantalice, que vem ampliada. Não sei o que farão os outros. Sei o que eu farei. Estou anunciando aqui que vou processá-lo. E a razão é claríssima. Ele está me acusando se estimular a que outros “maldigam os pobres” e os discriminem em ambientes públicos. Se eu faço isso, então eu sou um criminoso. Violo um artigo da Constituição e da lei 7.716, alterada pela lei 9.459. Vale dizer: transgrido a Carta Magna do meu país e cometo um crime previsto em lei. ENTÃO O SR. CANTALICE VAI TER DE PROVAR O QUE DIZ. ELE VAI TER DE DIZER EM QUE ARTIGO E EM QUE MOMENTO EU PREGUEI A DISCRIMINAÇÃO CONTRA OS POBRES.
Para esclarecer a questão constitucional e legal. Estabelece o Inciso XLI da Constituição:
“XLI – a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais”.
Define a Lei 7.716, depois de alterada pela 9.459:
“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)
Pena: reclusão de um a três anos e multa.(Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97)
Como sabem os advogados, a discriminação por condição econômica tem sido considerada pelos juízes da mesma natureza das categorias acima previstas. Assim, o sr. Cantalice acusa esse grupo de jornalistas de cometer crimes que rendem até três anos de prisão. Vai ter de provar. Se não provar, incorre no crime de calúnia e difamação.
Atenção! Este senhor é o  “coordenador da redes sociais DO partido”, entenderam? Não é que ele seja o coordenador do partido para as redes sociais. Não!!! Levadas as palavras ao pé da letra os petistas julgam já ter privatizado as redes sociais. Não deixa de ser verdade.
O sr. Cantalice vai mais longe, Ele descobriu que esse grupo de jornalistas — e vejam quanto poder ele nos confere — é responsável pela vaia que Dilma levou nos estádios. Também ele recorre à metáfora canina para nos designar. Leiam:
Cantalice acusação 2
Muito bem! Vocês sabem o que isso significa: quando o maior partido político do país, que tem, de fato, milhares de seguidores — alguns deles podem estar dispostos ao tudo ou nada — nomeia um grupo restrito de jornalistas como propagador do ódio, acusando-o, adicionalmente, de responsável por vaiais e xingamentos de que foi alvo a presidente Dilma, isso corresponde, me parece, a um convite a uma ação direta.
Não é segredo para ninguém que certo tipo de militância não precisa de palavras explícitas para agir. O sr. Cantalice está pondo em risco a segurança de profissionais da imprensa. Talvez queria isto mesmo: calar a divergência por intermédio da inimidação e do terror. Que este post sirva de alerta à Polícia Federal e ao Ministério Público. Evidentemente, nenhum de nós deve esperar a solidariedade e o protesto de entidades de defesa da categoria. Sabem por quê? Porque os respectivos comandos da maioria delas pensam a mesma coisa. Também elas acham que deveríamos ser proibidos de escrever o que escrevemos, de falar o que falamos, de pensar o que pensamos. IMAGINEM O QUE ACONTECERIA SE UM GRUPO OU UMA ENTIDADE CONSIDERADOS DE DIREITA TORNASSE PÚBLICA UMA LISTA DE DESAFETOS. O MUNDO VIRIA ABAIXO. O PT repete a tática da ditadura militar e resolveu espalhar no mural da rede os nomes e as fotografias dos “Procurados”. 
Bando de fascistas!O petismo é a mais perfeita definição do que muitos chamam nos EUA de “fascismo de esquerda”. Qualquer pessoa que tenha lido o que escrevemos ou ouvido o que falamos sabe que pensamos coisas distintas sobre um monte de assunto. Nunca nem mesmo conversei com Guilherme Fiuza, por exemplo. Duvido que Arnaldo Jabor queira papo comigo.
Com isso, estou deixando claro que não formamos um grupo. Pode ser que os petistas estejam acostumados a conversar com quadrilheiros disfarçados de jornalistas. Não é o caso.
Eu, sim, acuso o governo do seu partido, sr. Cantalice, de financiar com dinheiro público páginas na Internet e blogs cujo propósito é difamar a imprensa independente, as lideranças da oposição e membros do Poder Judiciário que não fazem as vontades do PT. E o senhor certamente não vai contestar porque é autodemonstrável.
O PT começou a sua trajetória no poder hostilizando a imprensa que não se limitava a prestar assessoria ao partido. Depois, passou a financiar o subjornalismo “livre como um táxi”. Aí tentou (e tenta ainda) criar mecanismos de censura. Agora, já chega ao ponto de estimular, ainda que de modo oblíquo, a agressão aos profissionais que não rezam segundo a sua cartilha. A esmagadora maioria da categoria vai silenciar — até porque alguns fazem esse mesmo trabalho em suas respectivas colunas, não é mesmo? Ok. Hoje, somos nós. Amanhã, chegará a vez de vocês. É simples assim. E é sempre assim.
Vaias
Eu sou responsável pelas vaias? Eu não! Quem estimulou as manifestações de rua em junho foi o PT. Eu sempre as critiquei. Ademais, sabem o que motiva vaia em estádio, meu senhor? Eu conto: roubalheira, safadeza, associação com o PCC.
Sem contar que quero encontrar cara a cara com esse sujeito num tribunal. Quero perguntar quais são as suas credenciais e sua origem para falar em nome do povo. Quero opor as minhas às suas. Quero lhe dizer que o governo que ele representa financiou, por exemplo, a ação de sem-terra e índios que resultou em policiais feridos em Brasília. Quero lhe dizer que seus aliados deram suporte a coisas como a “Mídia Ninja” na esperança de que os alvos seriam os adversários. O tiro saiu pela culatra, a despeito das intenções da turma.
O sr. Cantalice quer saber onde estão os responsáveis pela hostilidade a Dilma nos estádios? Comece por se olhar no espelho. O PT estimula a desordem. O PT estimula o desrespeito às leis. O PT estimula o desrespeito a qualquer hierarquia. O PT estimula o desrespeito até mesmo à organização familiar. O partido esperava escapar do clima que ele próprio criou?
De resto, se as hostilidades a Dilma foram um “gol contra” dos que não gostam dela e se a maioria “abominam” (sic) aquele comportamento, o sr. Cantalice deveria estar contente, não é mesmo? O PT está empenhado em fazer do limão uma limonada. Ao isolar o grupo dos “jornalistas do mal”, ameaça, na prática, todos os outros. É como se dissesse: “Comportem-se, ou vocês vão entrar na lista negra”. E, claro!, muita gente vai se comportar e ainda achar pouco!
É claro que fico preocupado quando lembro que o sr. Cantalice pertence ao partido de Celso Daniel. Terei, é certo, de tomar as devidas providências para a minha segurança. E acho que os outros devem fazer a mesma coisa.

Por Reinaldo Azevedo

Visivelmente transtornado em função dos resultados das pesquisas e das manifestações populares, Lula aposta na divisão do país e diz que há "uma campanha de ódio contra o PT".

PT desanimado com a queda de Dilma das pesquisas e as vaias da população, além dos 3% de Alexandre Padilha para o governo de São Paulo, apela para um discurso de ódio, tentando dividir o país.

O PT repaginou neste domingo (15) a estratégia que ajudou a eleger Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência em 2002, afirmando que há uma campanha de "ódio" contra o partido. A ação seria patrocinada pela oposição, pela "elite conservadora" e também pela imprensa.

A teoria de que o partido é vítima de uma campanha preconceituosa foi martelada principalmente pelo ex-presidente Lula e pelo presidente do PT, Rui Falcão, no ato que confirmou Alexandre Padilha como candidato da legenda ao governo paulista.

O evento foi usado como plataforma para ataques ao PSDB, que, no sábado (14), durante a convenção que oficializou a candidatura de Aécio Neves à Presidência, sustentou que o PT será varrido do poder por um "tsunami".

O embate dos últimos dias mostrou que os dois partidos investirão na polarização, escanteando o nome da chamada terceira via ao Planalto, Eduardo Campos (PSB-PE). "Estamos fazendo uma campanha perigosa. Se em 2002 fizemos uma campanha da esperança contra o medo, agora é a da esperança contra o ódio", afirmou.

O ex-presidente ironizou a fala de Aécio sobre o "tsunami". Disse que o tucano deveria ter "colocado o tsunami dele para abastecer o Cantareira", reservatório de água de São Paulo que está operando em níveis críticos. "Seria muito melhor para eles."

"O único tsunami que tivemos foi a gestão em alguns governos do passado. Mas como o Brasil não tem tsunami eles não voltarão", rebateu o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil), em Brasília.

Para Lula, ao citar que o PT seria varrido do poder, os tucanos reeditaram discurso feito pelo então dirigente do extinto PFL Jorge Bornhausen no auge do mensalão. "Eles repetiram ontem na convenção do PSDB aquilo que Bornhausen tinha falado em 2005: Nós precisamos acabar com essa raça'. Nós não acabamos. Quem acabou foi o PFL", provocou.

Por várias vezes, Lula atacou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "Vi o ex-presidente falar com a maior desfaçatez: É preciso acabar com a corrupção'. Ele devia dizer quem é que estabeleceu a maior promiscuidade entre Executivo e Congresso quando ele começou a comprar voto para ser aprovada a reeleição."

O petista disse que seu partido é atacado por ter governado melhor que a "elite" e insinuou que FHC não aprendeu a ter "sentimentos" na faculdade. Lula chegou a dizer que a "perseguição" ao PT é similar à que levou Getúlio Vargas ao suicídio, em 1954.

"Estão querendo fazer conosco o que já fizeram com Getúlio [Vargas], até levá-lo à morte", disse. "Querem fazer o que fizeram com Juscelino [Kubitschek], que agora é todo bonitão para eles. (...) Tentaram me tirar, em 2005. Mas eu disse: se quiserem me tirar, vão ter que debater na rua, para conhecerem o que é o povo brasileiro."

O ex-presidente aproveitou para criticar os xingamentos que a presidente Dilma Rousseff recebeu na estreia da Copa. Segundo ele, quem ofendeu a petista não sabe o que é "calo na mão", "porque aquelas pessoas tinham cara de tudo, menos cara de trabalhadores". Dilma enviou um vídeo em que disse que o PT incomoda porque deu "oportunidade ao povo". "É por isso que vaiam e xingam." (Folha de São Paulo)

domingo, 15 de junho de 2014

O tsunami da mudança vai varrer o país.



Assista aqui ao compacto do discurso de Aécio Neves, candidato da Oposição à presidência da República, na Convenção Nacional do PSDB, realizada ontem. Temos um candidato. Temos cerca de quatro meses. Temos família, amigos, vizinhos, clientes, fornecedores, um círculo de relacionamento. Temos um árduo trabalho pela frente. Vamos fazer de Aécio o presidente para salvar o Brasil da corrupção, da incompetência e do socialismo que eles querem, agora de forma declarada, implantar no Brasil. Em frente, Aécio Presidente. 

Tirado do Coturno Noturno

sábado, 14 de junho de 2014

Aécio é o candidato a presidente da Oposição.

Tirado do Coturno Noturno


Aécio Neves em convenção do PSDB - Ségio Castro/Estadão
O PSDB nacional acaba de aprovar a candidatura do senador Aécio Neves à Presidência da República, em evento realizado em São Paulo que contou com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do ex-governador paulista José Serra e do atual titular do Palácio dos Bandeirantes, Geraldo Alckmin. Foram 447 votos pela candidatura de Aécio, 3 votos brancos e 1 nulo. A convenção também deu poderes para a executiva nacional do partido referendar, nos próximos dias, o nome escolhido por Aécio para ocupar a vaga de vice em sua chapa. Os dois nomes mais cotados são o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) e o ex-senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Mais informações em breve.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Para provar que é vítima de calúnias, Lula conta outra mentira desmentida pela foto.

Num trecho da entrevista que se derramou por dez páginas da Carta Capital desta semana,o ex-presidente Lula disse o seguinte:
“Um dia desses eu vejo O Que Sei de Lula, um livro. O autor não conviveu comigo um único segundo para escrever a orelha do livro. Fico pensando o que faço com um cidadão desse? Acabo percebendo que o melhor é a desmoralização pela mentira. O Romeu Tuma Jr. não merece o comportamento do pai dele. O pai dele foi um cidadão digno”.
Divulgada já na segunda-feira pelo Facebook de Romeu Tuma Junior, autor do best-seller Assassinato de Reputações (Topbooks), a foto abaixo comprova que o entrevistado pela revista amiga é que não para de contar mentiras desmoralizantes. Quem aparece a seu lado é o jornalista José Nêumanne, autor da obra citada pelo estadista que nunca leu um livro. Faz muito tempo que o ex-presidente e o jornalista se conhecem. Nêumanne sabe tanto do personagem que Lula acha melhor fazer de conta que nem sabe quem é.

terça-feira, 3 de junho de 2014

PT, a velha e conhecida sofisticada organização criminosa

Tirado do Coturno Noturno


Foto da fundação do PT. Crimes e mais crimes na trajetória da organização.

O termo "sofisticada organização criminosa" foi utilizado para definir a turma de mensaleiros que agia dentro do PT, pelo primeiro Procurador Geral da República que fez a denúncia do Mensalão. Estava certíssimo,tanto que os maiores líderes partidários estão mofando na cadeia. Pois hoje, somente no dia de hoje, o PT está envolvido em três casos que justificam tal definição. 

O primeiro problema do PT com a Justiça é que o juiz Antônio Carlos Mathias Coltro, presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo acaba de suspender, em decisão liminar (provisória), a caravana "Horizonte Paulista" do pré-candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha. A caravana estaria antecipando a propaganda eleitoral, o que é proibido por lei. A autora da ação é a Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo, que além da suspensão da caravana, pediu a aplicação de multa de R$ 750 mil a Padilha e ao diretório do PT em São Paulo.

O segundo caso é ainda mais grave, pois é praticamente uma confissão de culpa. A Executiva Estadual do PT de São Paulo suspendeu por 60 dias os direitos partidários do deputado estadual Luiz Moura, impedindo que o mesmo concorra à reeleição. Segundo investigação da Polícia Civil, o deputado estadual participou em março de reunião, na sede de uma cooperativa de transportes, na qual estiveram presentes nada mais, nada menos, do que 13 membros da facção criminosa PCC, de quem ele seria uma espécie de representante no transporte coletivo de São Paulo.

Por fim, há suspeitas de que hackers ligados ao PT tenham atacado  as contas oficiais do PSDB no Twitter, Facebook, Youtube e Instagram na manhã desta segunda-feira. Os invasores utilizaram linguagem petista e pediram a instalação da CPI do Metrô. "Casualmente", o líder do PT no Senado, Humberto Costa, avisou que esta comissão deverá ser instalada na quarta-feira próxima. 

Estes casos aproximam muito o PT do PCC, pois ambos, mesmo com os principais líderes presos, continuam em ação. Haja vista as ameaças de morte feitas por petistas que culminaram com a renúncia de Joaquim Barbosa à Presidência do STF. 

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Dilma, a presidente do fracasso.

Tirado do Coturno Noturno

Nada, absolutamente nada deu certo no governo Dilma Rousseff. Nada foi melhor do que antes e tudo se agravou. A Copa do Mundo, que deveria ser uma vitrina de eficiência virou um show room de incompetência da gestão presidencial. A insatisfação popular é tanta que ninguém sabe o tamanho das manifestações programadas, ao ponto de uma Copa do Mundo no Brasil não ter a presidente da República abrindo o evento, ao vivo, a cores e a plenos pulmões. Dilma ficará o mais escondida que puder, pois está sendo vaiada por onde vai, seja em festival de rock ou em formatura do Pronatec. E tudo tende a piorar.

Segundo o jornal Valor Econômico, no dia 29 de agosto, quando faltarem 36 dias para o primeiro turno das eleições presidenciais e for divulgado o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, Dilma Rousseff receberá uma notícia ainda pior do que o baixo crescimento de 0,2% registrado no primeiro trimestre em comparação ao fim de 2013. O resultado pode ser negativo, o acumulado em 12 meses ficará abaixo de 2% e estará ainda mais claro que a aposta do seu mandato, de colocar o investimento como motor do crescimento (no lugar do consumo) não decolou.

O PIB do primeiro trimestre mostrou que a economia brasileira está praticamente estagnada há um ano. Entre janeiro e março de 2014, tudo que se produziu ou consumiu no país foi apenas 0,3% maior do que no segundo trimestre do ano passado. Trimestralmente, o PIB do país caiu 0,3% no terceiro trimestre de 2013, subiu 0,4% no último e agora cresceu de novo apenas 0,2%, sempre em relação aos três meses anteriores.

Além de ruim, essa situação tende a piorar. O crescimento do último trimestre de 2013 ficou menor (passou de 0,7% para 0,4%); o investimento caiu 2,1% sobre o fim de 2013 (terceira queda consecutiva em relação ao trimestre anterior, na série trimestral com ajuste sazonal); e o consumo das famílias recuou 0,1%, apesar da renda ainda em alta.

Diante deste quadro caótico, os analistas reduziram o crescimento do PIB para 1,5%. Os analistas Top 5 – os que mais acertam as previsões – mantiveram sua expectativa de Selic em 11,25% até o fim de 2014. Quanto ao IPCA, eles revisaram para cima suas expectativas referentes a este calendário, de 6,58% para 6,60%. A inflação deve estourar a meta de 6,5%. 

A Oposição nunca teve tanto espaço e tantas oportunidades para vencer a eleição, mesmo enfrentando o eleitor escravizado pela Bolsa Família e pelo marketing petista. Há que achar o discurso certo. E, principalmente, os canais de comunicação que substituam a TV, onde terá a metade do tempo do governo que em tudo fracassou, menos na sua incrível capacidade de mentir para os mais pobres.