quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Êta turminha da pesada...

Lula com Collor. Com Severino do Mensalinho. Com Zé do Mensalão. Com Arruda Mensaleiro. Onde tem Mensalão, tem Lula abraçado. Com Ahmadinejad, o Amigo Atômico. Com o Honorável Bandido. Com a Matilde, Precurssora do Cartão Corporativo. Com a Erenice que também "ajudou" os filhos. Dobrando os joelhos para Chávez, o grande líder latino-americano da década. Com Renan. Com Fidel, comemorando o fim do Zapata. Com o Vaccari, tesoureiro do PT e da Bancoop. E com os agressores de José Serra.

Tirado do Coturno Noturno

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Os filhos empresários de Lulla

Informam José Ernesto Credendio e Andreza Matais na Folha desta terça:






Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings -sociedades criadas para administrar grupos de empresas-, a LLCS Participações e a LLF Participações. Ao final de oito anos de mandato do pai, Lulinha e Luís Cláudio figuram como sócios em seis empresas. A Folha constatou, porém, que apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários. Seu faturamento em 2009 foi de R$ 11,8 milhões, e seu capital registrado é de R$ 5,2 milhões. Ela tem como sócia a empresa de telefonia Oi, que controla 35%. As demais cinco empresas não funcionam nos endereços informados pelos filhos de Lula à Junta Comercial de São Paulo. São, por assim dizer, empreendimentos que ainda não saíram do papel.



As seis empresas dos filhos de Lula atuam ou se preparam para atuar nos ramos de entretenimento, tecnologia da informação e promoção de eventos esportivos. São segmentos em alta na economia, que ganharam impulso do governo federal -Lula, por exemplo, foi padrinho das candidaturas vitoriosas do Brasil para organizar a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. Na maioria desses negócios, Lulinha e Luís Cláudio têm como sócios pessoas próximas de Lula. Um dos mais novos empreendimentos da dupla, a holding LLCS, por exemplo, foi registrada no endereço da empresa Bilmaker 600, na qual os dois não têm participação societária.

(…)

Comento

Pois é… A classe operária foi ao paraíso numa espantosa velocidade. Também nesse caso se percebe que FHC e Lula são muito diferentes. Quando o tucano chegou à Presidência, seus netos eram herdeiros de banco — o então Banco Nacional. Quando ele deixou o cargo, seus descendentes eram “sem-banco”. A instituição havia quebrado, e o governo não moveu uma palha para salvá-lo.



Com os Lula da Silva, a coisa é diferente. Lidam com a, digamos, “carreira” muito melhor do que o pai lidava com o torno. Lulinha era monitor de jardim zoológico quando o pai chegou ao poder. Oito anos depois, é esse potentado — certamente mais rico do que os netos de FHC!



Por Reinaldo Azevedo

domingo, 26 de dezembro de 2010

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

BR 101 Sul: após onze dias esperando Lula, túnel na estrada da morte é liberado.

Tirado do Coturno Noturno

A denúncia foi feita há 11 dias, aqui no Coturno Noturno. Finalmente, no dia de hoje, Lula inaugurou um trecho na BR 101-Sul, que já poderia ter sido entregue aos gaúchos. É a ânsia de aparecer. A "neura" de não sair da mídia, mesmo que inocentes morram feito moscas nas péssimas estradas brasileiras. E o palhaço ainda teve a petulância de culpar os outros por atrasos nas obras. Leia aqui.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Ligeiro, leviano, irresponsável, deseducado, deseducador e, acima de tudo, machista!

Tirado de Reinaldo Azevedo


“Quem é que aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?”


A frase, como sabem, é do governador do Rio, Sérgio Cabral, e foi dita durante um seminário da revista “Exame”, em que se discutiam oportunidades de negócios no estado por conta da Copa de 2015 e da Olimpíada de 2016. Não sei se Cabral se referia ao assassinato dos fetos no capítulo das oportunidades de negócios ou se fazia apenas uma digressão descompromissada sobre seu horizonte utópico.


Os leitores deste blog — os que amam, os mornos e os que odeiam — sabem o que penso a respeito. Muitos discordam; suas opiniões são publicadas desde que não façam parte de correntes organizadas e não tentem usar a minha página para espalhar números comprovadamente falsos. Já chego lá. Há pessoas que, depois de pesar prós e contras, e mesmo reconhecendo que o aborto é um trauma terrível, entendem que a legalização é o melhor caminho. Acreditam que, entre os males possíveis, esse é o menor. Combato, sim, a tese aqui. E procuro fazê-lo fora do âmbito religioso, sempre considerando que essa é uma dimensão absolutamente legítima. Cumpre lembrar que há muitos agnósticos que se opõem à legalização. Há uma ética não-religiosa que pode nos reunir.


A tese de Cabral é, em si, constrangedora, mas o tom meio cafajeste de sua linguagem não choca menos: é ligeiro, leviano, irresponsável, deseducado, deseducador e, acima de tudo, machista, aspecto este que chama particularmente a atenção num momento em que uma mulher chega à Presidência — também ela, é bom notar, favorável à legalização do aborto, embora tenha dito o contrário para os leitores. Cabral, lembre-se, é o patrono do ministro da Dengue, José Gomes Temporão, um fanático da causa. Se este senhor tratasse o mosquito com o mesmo rigor com que gostaria de tratar os fetos, estaríamos livres da doença…


Cabral não é obrigado a pensar como penso. Mas está obrigado, sim, a manter certas regras do decoro. Aborto, no Brasil, é crime, e, se há políticos que acreditam que deva ser descriminado, que levem adiante a sua causa. O mesmo vale, por exemplo, para as drogas — aliás, o governad6or também é favorável à legalização das “leves”… O que um governante não pode, por descabido, inaceitável e ilegal, é praticar este misto de naturalização com apologia do crime, tendo a ousadia de convidar os homens da platéia a confessar que tiveram “uma namoradinha” que fez aborto.


No dia 3 de dezembro, escrevi aqui que Lula e Sérgio Cabral “exibem características comuns que têm rendido a ambos bons dividendos políticos: falam rigorosamente o que lhes dá na telha sem temer o ridículo; conseguem transformar em sucessos de público mesmo os seus mais clamorosos desastres; se preciso, descem a rampa do populismo; na adversidade, atacam os adversários com impressionante rapidez e, last but not least, são amados por amplos setores da imprensa até mesmo quando se dedicam a evoluções circenses.”


Não será diferente desta vez. Se quase 80% dos brasileiros são contra a legalização do aborto, quase 100% dos jornalistas e da imprensa são favoráveis. Comento trecho a trecho a sua fala.


“O Brasil está dando certo; é aprofundar a democracia, vamos aprofundar a liberdade de imprensa, aprofundar a vida como ela é, discutir os temas que têm que ser discutidos.”


Eu não sei o que quer dizer “aprofundar a liberdade de imprensa” — é o que Franklin Martins e José Dirceu, por exemplo, dizem querer. Para o governador do Rio, os que discordam dele entendem a vida como “ela não é”. Mimetiza o pragmatismo tosco de Lula, para quem a divergência ou nasce da sabotagem ou é frescura de intelectuais — e boa parte dos intelectuais o venera como manifestação, suponho, dessa frescura…


“O aborto, por exemplo, foi muito mal abordado na campanha eleitoral. Será que está correto um milhão de mulheres todo ano fazerem o aborto, talvez mais, em que situação, de que maneira?”


Os números de Cabral são mentirosos. Cada um defenda o que bem entender. Eu pago o preço por pensar o que penso. Que outros façam o mesmo. O sujeito quer defender o direito de matar os fetos? Ok. Mas que tenha a coragem de fazê-lo sem precisar maquiar a sua tese com dados falsos. A fala de Cabral é mentirosa porque INEXISTE NOS SISTEMAS PÚBLICO E PRIVADO DE SAÚDE uma notificação para “aborto provocado”. Qual é a base de dados deste senhor? Nenhuma!


Um milhão de abortos provocados por ano no Brasil? O SUS, e estes são dados oficiais, realizou 3,1 milhões de curetagens entre 1995 e 2007 — 3,1 milhões ao longo de 13 anos! Nascem entre 2,8 milhões e 3 milhões de crianças a cada ano no país. Qualquer especialista sabe que a taxa de aborto espontâneo é da ordem de 25%. Assim, notem bem!, se não houvesse um só aborto provocado, aqueles 3 milhões seriam 75% do total de fetos gerados, que chegariam, então, a 4 milhões. Só os abortos espontâneos somam, portanto, um milhão! Desse total, quantos resultaram em procedimentos no SUS? Façam a média anual!


Não vamos enfrentar? Então está bom! Então o policial na esquina leva a graninha dele, o médico lá topa fazer o aborto, a gente engravida uma moça - eu não porque já fiz vasectomia e sou bem casado - mas engravidou… Quem é que aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?”

Vejam que Cabral acha mais fácil propor o aborto em massa do que controlar policial corrupto, o que diz muito de sua própria experiência como governador, não é mesmo? As lambanças que ele protagoniza na segurança pública do Rio são fruto desse descontrole.


O bufão fatalista está convencido de que todos compartilham de suas fraquezas morais ou éticas: “A gente engravida uma moça…” Esse “a gente”, suponho, apelava aos homens presentes, e as moças devem se contentar com o papel de receptáculos das sementes, as cabritas prenhas dos bodes descontrolados. “Quem é que não teve uma namoradinha que teve de abortar?”, indaga um governador de estado, sugerindo que esse contratempo desapareceria com a legalização do aborto. O fato de que essa gravidez é resultado do sexo inseguro, bem, isso, para este pensador, não faz grande diferença.


Em 2007, Cabral, pai de cinco filhos, já havia concedido uma entrevista ao G1 em defesa do aborto. E expôs os seus motivos: “Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal”. Vocês já sabem que o lulista Cabral é um progressista, e eu, um “reacionário”. Eu, por reacionário, acho que o crime é uma escolha que pode ser feita por pobres e ricos. Ele, por progressista, vê em cada pobre um suspeito. Uma das notáveis contribuições de Cabral ao debate é propor que acabemos com os crimes legalizando-os; a outra, que acabemos com a pobreza acabando com os pobres.


Cabral: sem medo da represália dos fetos!


O Rio não pode continuar como está, sabemos. As Unidades da Polícia Pacificadora do Tráfico já ocupam alguns morros. Mas isso é pouco. Noto que o governador está empenhado em fazer nascer menos pobres. É preciso mais ousadia. Em 2007, já fiz esta proposta ao valente político. Por que não combinar a redução drástica de nascimentos de pobres com a elevação também drástica de nascimento de ricos? Não seria legal? Pensem bem: se, por meio do aborto, conseguíssemos quase zerar os partos da Rocinha e, por meio da Bolsa Gente Que Pode, decuplicar os de Ipanema e Leblon, é claro que o Rio seria uma cidade melhor, certo?


Cabral agrediu o decoro, o bom senso, as mulheres, o sexo seguro., a vida. Dada a forma como se expressou, fez a apologia de uma prática criminosa. Mas é possível que muitos o elogiem pela coragem com que enfrenta os fetos de peito aberto, sem temer represálias. Anotem: Sérgio Cabral é candidato a ocupar a vaga aberta por Lula no besteirol nosso de cada dia. Esse rapaz tem grandes ambições!


Por Reinaldo Azevedo

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Helena Chagas, substituta de Franklin, fez de um caseiro uma limonada

A jornalista Helena Chagas foi convidada para ocupar o lugar de Franklin Martins como titular da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Surpresa zero, embora a indicação mereça ser circunstanciada, não é mesmo? Antes, uma observação: não terá os mesmos poderes. A tal “regulação da mídia”, por exemplo, deixa a pasta para migrar para o Ministério das Comunicações, onde Paulo Bernardo tentará dar uma aparência suave à coisa, sem os ódios de Franklin, especialmente à Globo. Adiante. Helena se aproximou bastante de Dilma, mas, antes de tudo, é chapa de Palocci. A Polícia Federal tem, vamos lembrar, a genealogia do caso Francenildo, o caseiro. Começou no quintal da jornalista e terminou fraudando a Constituição. Então diretora da sucursal do jornal O Globo, em Brasília, ela ficou sabendo, por intermédio de seu jardineiro, que o caseiro havia recebido um depósito relativamente alto em sua conta na CEF. Fiel aos deveres do jornalismo, ela mobilizou a equipe para tentar descobrir se o rapaz que botava Palocci contra a parede estava sendo financiado por alguém? Não!!! O lado patriótico falou mais alto. Ela contou tudo para o ministro. Ele chamou Jorge Mattoso, então presidente da CEF, e conversou a respeito. E o que fez o subordinado? Conseguiu um extrato da conta de Francenildo, quebrando ilegalmente seu sigilo, e lá estava o depósito. O rapaz virou capa de revista! Filho bastardo, o dinheiro era uma doação feita por seu pai biológico e nada tinha a ver com política. Helena foi demitida do jornal e iniciava a jornada rumo ao topo, não exatamente da profissão, mas do poder. Foi contratada como diretora de jornalismo da EBC, subordinada a Franklin Martins. Deixou o cargo para ser assessora de imprensa da candidata Dilma Rousseff, migrando para a assessoria da equipe de transição. Agora, chega a um cargo com status ministerial. Na era da redenção dos oprimidos, o único que se ferrou nessa história toda, tendo a sua vida devassada, foi o caseiro. É que ele não soube cumprir o seu papel na narrativa. Lugar de oprimido é de joelhos, grato a Lula por sua generosidade. Por Reinaldo Azevedo

sábado, 27 de novembro de 2010

Brossard: "o que Lula fez nas eleições é inqualificável".

Assista aqui a entrevista de Augusto Nunes com Paulo Brossard, ex-senador e ex-ministro do STF. postado no Coturno Noturno

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Franklin e o assassinato. Ou: eles tiram, mas eu ponho de novo!

Tirado de Reinaldo Azevedo Hoje em dia, fico esperto. Quando há um vídeo no Youtube, mesmo postado por “eles”, mas do qual podem se arrepender, faço o meu próprio arquivo. Ou eles vão lá e dão sumiço. Imaginem, então, quando é algo postado pelos “adversários”… Escrevi ontem sobre Franklin Martins, o ministro da Supressão da Verdade. Ele participou de um seminário sobre liberdade de imprensa promovido pela… TV Cultura! A emissora promete agora chamar o Lobo Mau para dizer o que pensa dos Três Porquinhos… Epa! Esperem! Hoje, são os Três Porquinhos que estão com tudo, né? A Revolução dos Bichos está em curso - será que fui muito sutil nessa? Adiante. Na crítica que fiz a Franklin Martins, citei o fato de que, num filme, ele comenta o seqüestro do embaixador americano, de que foi um dos líderes, e explica, com frieza burocrática, que o homem seria, sim, assassinado se as exigências não fossem cumpridas. Sua fleuma de ex-funcionário do terror só é quebrada por uma sonora gargalhada. Pois bem. Publiquei o link do post que trazia o filme no Youtube e… surpresa! O filme não estava mais lá! Mas eu tinha feito uma cópia. Por isso, botei no Youtube de novo. Nota: não editei; nada tenho a ver as legendas que aparecem. Não creio que o site tenha motivos para tirá-lo do ar outra vez. A razão é simples. Trata-se de trecho do documentário “Hércules 2456″, de Silvio Da-Rin. É uma alusão ao registro do avião que transportou ao México, no dia 7 de setembro de 1969, os seqüestradores do embaixador americano Charles Elbrik. Os diretores do filme reuniram alguns dos que participaram daquela ação para ouvir seus depoimentos, saber como viam a história - para glorificá-los, é claro! Personagens: Participam da mesa-redonda Cláudio Torres (camisa azul e primeiro que fala), Paulo de Tarso (camisa branca), Franklin Martins (que dispensa caracterização), Manoel Cyrillo (que aparece no quadro enquanto Franklin dá seu depoimento), Silvio Da-Rin e Daniel Aarão Reis (que não aparecem nesse trecho) Quem já viu pode refrescar a memória para lembrar como se pode ser ligeiro ao falar sobre a morte. Quem ainda não viu tem direito a mais este flagrante do homem que pretende moralizar os meios de comunicação no Brasil. SÓ COLOCO DE NOVO ESTE VÍDEO NO AR PORQUE, SENDO UM BLOGUEIRO PROGRESSISTA, ACHO ERRADO GARGALHAR QUANDO SE FALA EM MATAR PESSOAS. ACHO ISSO COISA DE REACIONÁRIOS!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Porquice do Dia: Haddad manda jovens estudantes para aquele lugar.

Segundo a a coluna do Ancelmo Góis, Fernando Haddad curtia uma boquinha livre na área vip do show de Paul McCartney quando alguns jovens começaram a gritar: "cadê o Enem?". O ministro da Educação, de pronto, mostrou o dedo médio para a garotada, mandando-os para aquele lugar. Educado, o ministro, vocês não acham? Aliás, o ministério do PT tem este estranho hábito de expressar com as mãos o que sentem em relação às tragédias que afetam as pessoas ou alguém esquece do Marco Aurélio Garcia mandando sinal semelhante para as vítimas do Airbus da Tam?
Se o ministro Fernando Haddad tivesse vergonha na cara, há muito tempo teria pedido demissão. E não apenas pelo seu fracasso com o Enem, que se repete a cada ano. Principalmente, pelo péssimo desempenho da educação brasileira que, hoje, ostenta no mesmo padrão do Zimbábue. Segundo o IDH publicado pela ONU, recentemente, a média brasileira de escolaridade em pessoas acima de 25 anos é de 7,2 anos, igual ao país africano, que possui o pior índice do mundo. Quem deveria mostrar o dedo médio para o ministro é o povo brasileiro. Haddad deveria trocar a área VIP do show do Paul pela área PIG do chiqueiro da República dos Porquinhos. Lá na lama é o seu lugar. Tirado do Coturno Noturno

domingo, 21 de novembro de 2010

Chico, devolve o Jabuti!!!

CHICO DEVOLVE O JABUTI, para assinar a petição, clique AQUI

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mais da metade das despesas do governo petista é para pagar a banca. Isto é mais de R$ 1.000.000.000.000,00 ao ano.

Tirado do Coturno Noturno
O petismo chega ao fim do segundo mandato de Lula legando ao país um número assombroso e vergonhoso: 52,91% de todas as despesas do país estarão destinadas ao pagamento de juros da dívida ou a outros custos financeiros. É mais de um trilhão de reais. É mais de cinco vezes a folha de pagamento. É três vezes mais dos que os gastos com a previdência.É seis vezes mais o que o Tesouro repassa para estados e municípios. Veja o quadro abaixo, do Orçamento de 2011, publicado hoje, pelo O Globo:

Uma das grandes mentiras do PT, na campanha eleitoral, que o PSDB também não teve competência de esclarecer ao país é que Lula pagou a dívida externa. Para o marqueteiro tucano este tipo de papo daria menos votos do que operação de varizes e mutirão do câncer de mama. Pelo andar da carruagem, hoje, a dívida externa do Brasil já deve ter passado ou está muito, muito perto de U$ 250 bilhões. Os desdentados que estão comendo um pouco, mas morrendo de caganeira na fila do SUS, acreditaram.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

sábado, 13 de novembro de 2010

‘Lula será lembrado na história cubana como cúmplice da ditadura sanguinária de Fidel e Raúl Castro’

A opinião é do dissidente Guillermo Fariñas, laureado nesta semana com um prêmio europeu que homenageia a liberdade de pensamentoO dissidente cubano Guillermo Fariñas enxerga no Prêmio Sakharov 2010 de liberdade de pensamento, concedido a ele pelo Parlamento Europeu na quinta-feira, um reconhecimento internacional à causa dos presos políticos do país. Mas, lamenta que o mundo tenha prestado atenção no problema apenas com a morte do também dissidente Orlando Zapata Tamayo, em fevereiro, após 85 dias em greve de fome.


Fariñas acusa o regime cubano de assassinato e reprova a atitude do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva ao visitar o país logo após a morte de Zapata. Na ocasião, Lula comparou o dissidente aos presos comuns das cadeias brasileiras. “Luiz Inácio Lula da Silva será lembrado na história cubana como cúmplice da ditadura sanguinária de Raúl e Fidel Castro”, disse Fariñas, por telefone, ao site de VEJA. “Com este prêmio em mãos, eu diria a Lula o seguinte: 'Ao deixar o poder, trate de se retificar'. Ele não está sendo capaz de fazê-lo enquanto ainda é presidente do Brasil”, acrescentou.

Fariñas iniciou 23 greves de fome contra a ditadura cubana. A mais recente delas, que durou 135 dias, só foi encerrada quando a Igreja Católica de Cuba anunciou a libertação de 52 presos políticos, em julho último. A seguir, a entrevista completa concedida pelo dissidente:

O que o senhor sentiu ao receber um prêmio que trata da liberdade de pensamento enquanto vive em Cuba, onde tudo é proibido?

O meu primeiro sentimento é de compromisso com a causa cubana, com a democratização do país, com meus irmãos que ainda estão presos, com todos homens e mulheres de boa vontade que querem a democracia na ilha. Creio que este é o meu grande compromisso que tenho.

O senhor dedicou o prêmio a Orlando Zapata, que morreu fazendo uma greve de fome. Foi preciso a morte de um homem para o mundo perceber a situação dos dissidentes cubanos?

Creio que sim. Infelizmente, um de nossos irmãos teve que morrer assassinado de maneira planejada em uma prisão cubana - por fazer uma oposição pacífica - para que o mundo se desse conta de todos os maus tratos que os presos políticos sofrem em Cuba.

O senhor disse assassinado, mas ele morreu por fazer greve de fome...

Sim, mas ele foi chantageado. Zapata tomava água em sua greve de fome. As autoridades cortaram sua água durante muitos dias para que se rendesse. Ele não se rendeu e teve problemas renais que o levaram à morte.

O que o senhor diria ao presidente brasileiro sobre sua conduta ao visitar Cuba logo depois da morte de Zapata?

Luiz Inácio Lula da Silva, que foi preso político e tem memória ruim, veio ao país exatamente quando Orlando Zapata estava sendo assassinado. Ele comparou aqueles que faziam greve de fome pela morte de Zapata com delinquentes de São Paulo. Por isso, Luiz Inácio Lula da Silva será lembrado na história cubana como cúmplice da ditadura sanguinária de Raúl e Fidel Castro. Com este prêmio em mãos, eu diria a Lula o seguinte: 'Ao deixar o poder, trate de se retificar'. Ele não está sendo capaz de fazê-lo enquanto ainda é presidente.

O reconhecimento ao senhor veio pouco depois do Nobel da Paz concedido a outro dissidente, o chinês Lu Xiaobo. É um sinal de que as coisas podem mudar em países, como Cuba e China?

Sim. Mesmo que nossas lutas pareçam impossíveis, nós dissidentes sempre teremos fé que nossas idéias são boas, que são para o bem do mundo. Sempre lutaremos por elas.

O senhor acha que a União Europeia pode mudar a chamada Posição Comum, que determina como o bloco lida com a situação cubana, em uma reunião que será realizada na próxima segunda-feira?

Eu considero que Cuba ainda não fez nada para que a UE levante a Posição Comum. Nossos irmãos que estão presos em Cuba e serão colocados em liberdade estão sendo tratados como moeda de troca pelo governo cubano, como se fossem escravos e reféns do regime. Creio que o governo cubano deixou intactas as leis que lhes permitem prender de maneira arbitrária aqueles que fazem oposição pacífica.

Então o senhor acredita que a libertação dos presos políticos pelos irmãos Castro foi uma maneira de conquistar a simpatia do mundo para obter benefícios políticos?

Sim. O governo usou os dissidentes para reduzir o desprestígio causado pela morte de Zapata e por minha greve de fome. Se o governo cubano realmente quisesse respeitar os direitos humanos, os oposicionistas poderiam expor de maneira pacífica suas opiniões, ter bibliotecas independentes e ler livros censurados pelo regime.

Como o senhor se sentiu antes e depois de sua greve de fome?

Me senti bem, de verdade, porque não pensei que ia morrer, mas sim que estava fazendo o possível pelo bem da minha pátria e para que outros dissidentes não fossem assassinados na prisão.

O que o senhor fará com o prêmio de 50.000 euros?

Não sei exatamente o que vou fazer, mas será algo pela causa dos dissidentes e que traga alguma contribuição à democracia em Cuba.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

sábado, 30 de outubro de 2010

Pode apostar na Onda Azul


O tracking do PSDB está dando 50% x 50%, mostrando um rigoroso empate técnico.


Pesquisa de campo do PSDB, divulgada hoje, está dando 52% Serra x 48% Dilma (Veritá).

Os institutos erraram feio no primeiro turno, não mudaram a sua metodologia e, desta forma, tendem a errar mais feio ainda no segundo turno.

O nível de abstenção deverá aumentar de 18% no primeiro turno para mais de 20%, pois há eleições de segundo turno para governadores para apenas 15% do eleitorado.

Em 2006, havia segundo turno de governador para 40% do eleitorado, incluindo estados como Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul.

Esta abstenção expressiva, que deverá ultrapassar 30 milhões de votos, vai estar concentrada em estados do Nordeste, especialmente, pois não houve debandada de eleitores para viajar nos principais colégios eleitorais da oposição.

Em qualquer pesquisa, desta forma, pode ser tirado no mínimo 3% da candidata petista, em função da abstenção.

Nitidamente, há um esforço da imprensa, que pautou todo o seu noticiário eleitoral em cima de pesquisas, de reafirmar a credibilidade dos institutos. Especialmente a Rede Globo, que depende do Ibope para validar as suas audiências. Especialmente a Folha de São Paulo, que é dona do Datafolha.

Os institutos, amanhã, darão a boca de urna dentro da margem de erro, mantendo a vitória de Dilma Rousseff.

Existe, sem dúvida alguma, uma tendência ascendente da candidatura de José Serra, sendo que nenhuma pesquisa "pegou" os efeitos do debate da Rede Globo, onde o tucano saiu amplamente vitorioso.

Do blog Coturno Noturno

Dilma NÃO

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Hoje, debate na Globo. Um pouco de memória

O vídeo não está grande coisa. Mas tem de ser visto mesmo assim. Trata-se de um trecho do debate na Globo no segundo turno da eleição de 2002, entre José Serra e Luiz Inácio Lula da Silva. Vejam. Volto em seguida. Bolsa Família Que maravilha! Em pleno debate, Lula chama os programas sociais de “esmola”. Tinham de ser substituídos pelo “Fome Zero”, que nunca saiu do papel. Aí a ficha caiu, ele reuniu, então, as “esmolas” e criou o “Esmola Família”. Há dias, na USP, Marxilena Oiapoque afirmou que Serra é que era um crítico dos programas sociais. Não, dona Doida! Ele criou alguns deles. O crítico era o Lula! Combate ao crime Como se vê, oito anos depois, há 50 mil homicídios por ano no Brasil. O único estado que assistiu a uma revolução na área nos últimos 12 anos é São Paulo: 9 mortos por 100 mil habitantes, o índice mais baixo do país. Reformulação na CLT Não aconteceu. Reforma tributária Não aconteceu. E a carga tributária… subiu! Podem cobrar “Por isso que os meus programas estão por escrito; porque eu quero que as pessoas cobrem de mim”!!! Ah, bem… A arrogância estava ali, como sempre: “Eu sou o único que pode…” Poderia dizer de outro modo: “Eu sou o único que o PT não tentará sabotar”. Por Reinaldo Azevedo

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Bento XVI prega contra o aborto e diz a bispos brasileiros para fazerem o mesmo junto aos fiéis. Em alto e bom português.

Assista ao vídeo. Repasse. Envie. Espalhe. Postem o link em outros blogs. Enviem para a Blogosfera do Bem.E abaixo em espanhol!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Ruth Rocha teve seu nome incluído em manifesto do PT sem autorização. E ela solta os tucanos na petezada!

O nome da escritora Ruth Rocha foi parar naquele manifesto de intelectuais em favor do PT sem a sua autorização. Ela não foi a única personalidade que teve a identidade expropriada pelos companheiros. Abaixo, ela dá seu depoimento: Por Reinaldo Azevedo

Diz aí, Severino!


Padim Ciço votaria numa mulher do cão, que defende o aborto, que não acredita em Deus(se inquilibra), que chama Nossa Senhora de deusa e que diz que nem Cristo vai tirar a sua vitória na eleição? Diz aí, Severino!

Tirado do Coturno Noturno (como sempre)

Lulla vai examinar o Tiririca....

Bom mesmo é ser amigo do "cara"

Lulla ensinou o caminho


O que o Brasil assiste em termos de uso da máquina pública para eleger Dilma Rousseff, em todos os níveis hierárquicos, é o maior exemplo do aparelhamento do estado brasileiro. Lula deu o exemplo e, agora, ninguém segura mais. Alguma vez, em algum país democrático, um presidente da república usou tanto a máquina pública para atacar a democracia? O escriturário do banco oficial aprendeu com Lula que pode quebrar o sigilo bancário do cliente e entregar para um traficante da esquina. Nada acontece. O auxiliar administrativo aprendeu com Lula que pode enfiar uma notinha fiscal fria nas suas despesas de viagem e pegar uns trocados a mais dos cofres públicos. O gerente ou diretor, então, aprendeu com Lula que é o dono do pedaço, Cardeal durante o dia, Erenice durante a noite, pode fazer o que bem entende do seu espaço de poder. O TCU? Ora, vão acabar com o TCU. Que político quer o TCU? A verdade é que a corrupção ficou, definitivamente, institucionalizada. Como em Cuba, como na Venezuela. O funcionário público, o velho barnabé, o casaco na cadeira e o jabá na carteira, voltou a dominar o país. Se conseguir uma vaguinha na chapa do sindicato, então, saia da frente. Este cara pode virar um Dutra, um Berzoini, um Gabrielli e, daqui a pouco, estar sentado do Conselho de Administração da Petrobras. Mais um pouco, vira presidente da república, basta não saber falar, não saber pensar, ter uma folha corrida que vai da guerrilha assassina à fabricação de dossiês, do assalto a um cofre particular até o arrombamento dos cofres públicos. Lula ensinou o caminho. O brasileiro não é burro, é esperto, aprende rápido, até mesmo porque é meio corrupto por natureza. Por isso, todos os jovens estão correndo para fazer concurso público. Eles sabem que, na sociedade que está sendo criada, ser funcionário público é uma taxa garantida de sucesso na vida. Que aproveitem logo. Daqui a pouco, não haverá mais concurso. Haverá indicação. Nomeação. Como em Cuba. Como na Venezuela.

Tirado do Coturno Noturno

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Hora da verdade

Divulgue. Envie. Mostre. Propague. Defenda a vida.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Direito a verdade.



Divulgue este vídeo. Pode ser que, até domingo, a gente consiga saber quem é a verdadeira Dilma. Ou ajude a impedir a eleição de uma farsa.

domingo, 24 de outubro de 2010

Mara Gabrilli elogia decisão que torna Gilberto Carvalho réu: “Sérgio Sombra vinha ao escritório da empresa, jogava o revólver na mesa e exigia a caixinha”

Por Fausto Macedo, no Estadão:


“Era voz corrente na cidade que Gilberto Carvalho era o homem do carro preto, o cara da mala, que levava dinheiro da corrupção para o José Dirceu”, disse ontem Mara Gabrilli, psicóloga, vereadora paulistana e deputada federal eleita pelo PSDB com 160.138 votos.

Quase nove anos depois do assassinato do prefeito Celso Daniel (PT), de Santo André, um sentimento de frustração a persegue. Filha do empresário Luiz Alberto Gabrilli, do setor de transportes, e autora da denúncia ao Ministério Público Estadual sobre arrecadação de propinas que teriam financiado caixa 2 petista, Mara cobra punição a empresários e políticos.

Ontem, ela recebeu “com alento e esperança” a notícia sobre ação judicial aberta contra Carvalho, chefe de gabinete do presidente Lula. “Meu pai ligava para o gabinete de Gilberto Carvalho para avisar que havia coisas erradas na administração Celso Daniel. Mas o Gilberto debochava do meu pai.”

Celso Daniel foi executado à bala em janeiro de 2002. A polícia concluiu que ele foi vítima de sequestradores comuns, mas os promotores se convenceram de que o crime teve origem política — o prefeito quis barrar o enriquecimento de auxiliares e acabou sendo eliminado.

A ação que cita Carvalho foi instaurada pela juíza Ana Lúcia Xavier Goldman, de Santo André. O assessor de Lula é acusado de improbidade administrativa. Na ocasião, Carvalho exercia o cargo de secretário de Governo de Celso Daniel. A testemunha principal da promotoria é o oftalmologista João Francisco Daniel, irmão de Celso. Ele narra ter ouvido do próprio Carvalho a informação de que parte de dinheiro de propina era entregue a Dirceu, então presidente do PT.

Uma das vítimas da ação da quadrilha que teria se estabelecido na prefeitura é a família Gabrilli. Por mais de quatro décadas, Luiz Alberto, pai de Mara, conduziu a Viação Expresso Guarará. Dois irmãos de Mara, Luiz Alberto e Rosângela, atuavam como diretores. “Meu pai está com 75 anos, não fala, não anda e não come, mas está consciente. Quando a gente lembra aquele tempo de terror, ele chora.”

Tantas foram as pressões, e também as retaliações, que os Gabrilli deixaram a empresa. “Todo mês o Sérgio Sombra (segurança de Celso Daniel) vinha ao escritório da empresa, jogava o revólver na mesa e exigia a caixinha. Minha mãe dizia para papai: “Luiz, leva um gravador, registra essas conversas e vá à polícia.” Mas o meu pai tinha medo. Era uma gente muito violenta. O objetivo era acabar com a empresa porque uma vez nos recusamos a pagar a caixinha. Acabaram com a saúde do meu pai.”

“O Celso Daniel era muito amigo de papai, mas depois não nos atendeu mais”, relata Mara. “Papai procurou o João Francisco e perguntou se ele sabia o que estava acontecendo na prefeitura. O problema é que o Celso achava normal se o dinheiro de propina ia para financiamento das campanhas do PT. Os fins justificavam os meios. O próprio João confirmou a história sobre o Gilberto Carvalho, o dinheiro para o PT. Era voz corrente. O Gilberto ficava zombando do meu pai.”

Foi Mara quem alertou o Ministério Público. Em 2003, ela foi ao prédio residencial de Lula, em São Bernardo do Campo. “Ele me recebeu por 40 minutos, eu contei tudo. Mas nenhuma medida foi tomada.” Aqui

Por Reinaldo Azevedo

sábado, 23 de outubro de 2010

Dilma Roussef e Gilberto Carvalho dão as ordens para a produção de dossiês

O Planalto tem um comando que perverte a República e tenta transformar o estado brasileiro em uma central de ilegalidades a serviço do PT. No comando estão ninguém menos do que Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência da República —aquela que Lula, o grande líder dessa facção, chama de “mãe do Brasil — e Gilberto Carvalho, chefe de gabinete da Presidência da República. Ao menos é o que sugerem gravações a que VEJA teve acesso. Carvalho agora é réu no processo que investiga falcatruas em Santo André (ver posts abaixo) durante a gestão Celso Daniel, o prefeito assassinado em circunstâncias que até hoje chocam a lógica. Foi nessa cidade, no governo petista, que se criou o software de transferência de recursos públicos para o PT.


“Não agüento mais receber pedidos da Dilma e do Gilberto Carvalho para fazes dossiês (…). Eu quase fui preso como um dos aloprados”.

A frase acima e de Pedro Abramovay, secretário Nacional de Justiça, e integra gravações feitas legalmente (e devidamente periciadas) a que a reportagem da VEJA teve acesso. Revela-se a tentativa clara de transformar o Ministério da Justiça numa mera repartição do PT, a serviço da destruição dos inimigos.

Abramovay cedeu às pressões? A referência aos aloprados remete a outra personagem da República, hoje integrado ao núcleo da campanha de Dilma Rousseff: o mui moralista Aloizio Mercadante, candidato derrotado do PT ao governo do Estado. Quando estourou o escândalo dos aloprados, em 2006, Abramovay trabalhava para o senador. Qual foi a sua atuação no episódio? Mercadante sempre jurou que nunca teve nada com isso. Se Abramovay, como ele diz, “quase foi preso”, a gente é tentado a achar que não estava apenas cumprindo as suas funções institucionais de segunda a sexta ou regando o jardim no sábado — atividades que não expõem ninguém à ação da polícia.

Leiam a reportagem de Gustavo Ribeiro na VEJA desta semana e perceba o que acontece com as instituições quando o país é governado por um chefe de facção, não por um chefe de governo, que tem dimensão de sua grandeza.

Por Reinaldo Azevedo

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Cai a máscara do Lulla em horário nobre

Tirado do brilhante Coturno Noturno

Lula desmascarado no Jornal Nacional.


O Jornal Nacional acaba de desmascarar Lula. Com a palavra, o eleitor brasileiro. A gente de bem deste país. A gente decente do Brasil. A gente trabalhadora desta nação. Chega de mentiras. Chega desta farsa comandada por Lula. Mais do que nunca, não reajam. Nós somos a maioria silenciosa. Nós vamos dar um fim nos covardes lá dentro, na urna!

Não vamos entrar nesta guerra suja. Divulguem esta campanha. Alertem seus amigos e familiares. Vamos fazer uma corrente do Bem. Não vamos reagir à violência. Nós somos um país amante da Paz. Calma, muita calma nesta hora em que os mercenários covardes estão nas ruas buscando sangue de gente inocente! Calma! Paz e Bem!

...............................................................................
Aviso aos (poucos) navegantes! O único 45 que se pega neste Blog é o do Serra. Qualquer, mas qualquer afirmação de violência, será deletada. Se não concordam com um chamamento à paz, pulem! Não vou permitir que petralha ou fanático venha fazer apologia do crime dentro deste Blog! Nós somos diferentes deles! Capicce?

A hora da virada

Tirado de Coturno Noturno

Chegou a hora de botar Aécio Neves e Geraldo Alckmin no programa eleitoral, conclamando os seus estados contra as mentiras assacadas contra mineiros e paulistas. É hora de colocar Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco na TV, chamando Lula para um debate, para falar olho no olho, cara à cara.  É hora de chamar nos brios. É hora de mostrar as difamações contra os dois mais importantes estados do país. É hora de criar um movimento de Minas e São Paulo Unidos pela Democracia. É hora dos valores, segundo já apontou Reinaldo Azevedo. É hora da ética. Chega de genéricos, chega de viadutos, chega de sala de aula, chega de UPA. É preciso abrir os olhos do país para que ele não mergulhe nas trevas do socialismo e da ditadura chavista que o PT quer implantar no Brasil. É hora de chamar os homens de bem para mostrar todas as falcatruas, toda a corrupção, toda a sujeira amontoada como lixo dentro do Palácio do Planalto. Se as eleições forem perdidas, que sejam perdidas por homens, por brasileiros, por cidadãos e não por covardes manipulados por marqueteiros que já estão com a vida ganha e que, seja quem for o vitorioso, terão apenas feito mais uma campanha. Duda Mendonça, por exemplo, fez 16 neste ano. É hora da virada. Da virada do conteúdo, da mensagem, do foco. O Brasil, que não é composto só por 4%, está querendo a verdade. É por ela que queremos vencer e é por ela que vamos resistir, se por acaso a vitória não chegar. Ontem, foi humilhante ver José Serra apanhando de petistas no Rio de Janeiro. Foi repugnante. Queremos, como brasileiros, uma reação à altura. É hora da virada. É hora da coragem.

Dilma, a candidata de Hugo Chaves

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Um manifesto de mentirosos faz campanha anti-Serra e pró-Dilma. O que fará o TSE? É preciso acionar o TSE para que este acione a PF

Afirmei aqui no começo da semana que assistiríamos aos 15 dias mais sujos da história política brasileira. Nunca vi — e nunca ninguém viu — nada igual. Professores universitários petistas puseram para circular um “Manifesto em Defesa da Educação Pública” que é, na verdade, uma peça de propaganda contra a candidatura Serra e em defesa de Dilma Rousseff. Se a Polícia Federal surrupiou uma mensagem de bispos contra o aborto, então algum ministro do TSE tem de botar a Polícia Federal no encalço destes mistificadores.


Subscrever tantas mentiras ao mesmo tempo deveria caracterizar formação de quadrilha. Espalhem este texto. Mostrem do que são capazes. Estão entre as estrelas do abaixo-assinado os “suspeitos de sempre”, como diria uma personagem de Casablanca: Fábio Konder Comparato (USP), Carlos Nelson Coutinho (UFRJ), Marilena Chaui (USP), Antonio Caandido (USP), entre outros de fioha menos conhecida… Coutinho, diga-se, é considerado por eles próprios o maior especialista em Gramsci no Brasil. Nota-se. Abaixo, em vermelho, o manifesto. E a verdade vai em azul. Só uma coisa: a imprensa online chegou a noticiar esse troço. E ninguém se interessou, na era do declaracionismo, em tentar saber se as acusações são verdadeiras ou falsas. A verdade parece interessar cada vez menos.

Nós, professores universitários, consideramos um retrocesso as propostas e os métodos políticos da candidatura Serra. Seu histórico como governante preocupa todos que acreditam que os rumos do sistema educacional e a defesa de princípios democráticos são vitais ao futuro do país.
Ninguém deveria mentir. Um professor universitário, dedicado, supõe-se, à pesquisa e ao pensamento, menos ainda. É falta de vergonha. É falta de caráter.

Sob seu governo, a Universidade de São Paulo foi invadida por policiais armados com metralhadoras, atirando bombas de gás lacrimogêneo.
É mentira! Não foi invadida. Obedeceu a lei porque havia uma determinação judicial, já que um grupo de sectários, combatido até pelo PT, impedia o direito de ir e vir no campus. Foi uma decisão da Justiça.

Em seu primeiro ato como governador, assinou decretos que revogavam a relativa autonomia financeira e administrativa das Universidades estaduais paulistas.
É mentira! Seguindo a lei, o governo exigiu que as universidades prestassem contas de seus gastos. Só isso.

Os salários dos professores da USP, Unicamp e Unesp vêm sendo sistematicamente achatados, mesmo com os recordes na arrecadação de impostos. Numa inversão da situação vigente nas últimas décadas, eles se encontram hoje em patamares menores que a remuneração dos docentes das Universidades federais.
É mentira. Os salários são equivalentes aos das universidades federais.

Esse “choque de gestão” é ainda mais drástico no âmbito do ensino fundamental e médio, convergindo para uma política de sucateamento da Rede Pública. São Paulo foi o único Estado que não apresentou, desde 2007, crescimento no exame do Ideb, índice que avalia o aprendizado desses dois níveis educacionais.
É mentira! É a mais escandalosa de todas elas. Estes são os dados do Ideb:

SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL:
Nota de São Paulo - 5,5
Nota do Brasil - 4,6
Meta nacional - 4,2

Colocação de São Paulo - 2º lugar; só perde para Minas, que obteve 5,6
Notas anteriores:
2005 - 4,7
2007 - 5,0
São Paulo avançou e superou a meta.

SÉRIES FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Nota de São Paulo - 4,5
Nota do Brasil - 4,0
Meta nacional - 3,7

Colocação de São Paulo - 1º lugar

Notas anteriores
2005 - 4,2
2007 - 4,3
São Paulo avançou e superou a meta.

ENSINO MÉDIO
Nota de São Paulo - 3,9
Nota do Brasil - 3,6
Meta nacional - 3,5

Colocação de São Paulo - 3º lugar - perde para PR (4,2) e SC (4,1) e empata com RS

Notas anteriores
2007 - 3,6

São Paulo avançou e superou a meta.
Quem não cumpriu as metas do Ideb foram quatro dos cinco estados governados pelo PT: Sergipe, Bahia, Piauí e Pará.

Os salários da Rede Pública no Estado mais rico da federação são menores que os de Tocantins, Roraima, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Espírito Santo, Acre, entre outros. Somada aos contratos precários e às condições aviltantes de trabalho, a baixa remuneração tende a expelir desse sistema educacional os professores qualificados e a desestimular quem decide se manter na Rede Pública.
É mentira! Basta pesquisar para saber. O PT combateu todas as iniciativas para qualificar a mão-de-obra e o programa de remuneração por mérito.



Diante das reivindicações por melhores condições de trabalho, Serra costuma afirmar que não passam de manifestação de interesses corporativos e sindicais, de “tró-ló-ló” de grupos políticos que querem desestabilizá-lo. Assim, além de evitar a discussão acerca do conteúdo das reivindicações, desqualifica movimentos organizados da sociedade civil, quando não os recebe com cassetetes.
É mentira! O governo de São Paulo conversou com os sindicatos. Combateu, isto sim, fascistas que queimam livros nas ruas. A vinculação política é tão clara que a Apeoesp, sindicato petista de professores, foi multado pelo… TSE!

Serra escolheu como Secretário da Educação Paulo Renato, ministro nos oito anos do governo FHC. Neste período, nenhuma Escola Técnica Federal foi construída e as existentes arruinaram-se. As universidades públicas federais foram sucateadas ao ponto em que faltou dinheiro até mesmo para pagar as contas de luz, como foi o caso na UFRJ.
É mentira! O número de alunos formados hoje nas universidades federais é o mesmo do último ano do governo FHC.

A proibição de novas contratações gerou um déficit de 7.000 professores. Em contrapartida, sua gestão incentivou a proliferação sem critérios de universidades privadas.
É mentira! O maior repassador de recursos à universidade privada hoje é o governo federal, por meio do ProUni.

Já na Secretaria da Educação de São Paulo, Paulo Renato transferiu, via terceirização, para grandes empresas educacionais privadas a organização dos currículos escolares, o fornecimento de material didático e a formação continuada de professores.
É mentira! O governo do Estado adquire material didático de editoras privadas a exemplo do que faz o governo federal, com seu programa do livro didático. O que São Paulo fez foi unificar o currículo das escolas.

O Brasil não pode correr o risco de ter seu sistema educacional dirigido por interesses econômicos privados.
É verdade! É o que acontece no governo federal.

No comando do governo federal, o PSDB inaugurou o cargo de “engavetador geral da república”.
É mentira! Essa foi uma das vigarices que o PT inventou. Mas o que isso tem a ver com educação?

Em São Paulo, nos últimos anos, barrou mais de setenta pedidos de CPIs, abafando casos notórios de corrupção que estão sendo julgados em tribunais internacionais.
Quem aceita todos os pedidos de CPI é o governo do PT, não é mesmo? Bando de vigaristas!

Sua campanha promove uma deseducação política ao imitar práticas da extrema direita norte-americana em que uma orquestração de boatos dissemina dogmas religiosos.
É mentira! A sociedade é que descobriu o que Dilma pensava sobre o aborto. Mas o que isso tem a ver com a escola pública?

A celebração bonapartista de sua pessoa, em detrimento das forças políticas, só encontra paralelo na campanha de 1989, de Fernando Collor.
Um bando de lulistas falar em “celebração bonapartista” é piada. Ademais, os aliados de Collor hoje são Lula, Dilma, Marilena Chauí, Fábio Konder Comparato, Carlos Nelson Cutinho e Antonio Candido.

Quando afirmo que espero qualquer coisa de petistas, dizem que exagero. Eis aí. Os subscritores dessa porcaria encaram alunos em sala de aula, falam aos jovens. Não sou intolerante, não! Convivo com a divergência, sim. Não aceito é a mentira. E eles estão mentindo, como evidencio. E eu os desafio a provar que não estão. O que vai acima não passa de uma corrente terrorista para tentar eleger Dilma a qualquer preço.

No que diz respeito aos fatos, qual é a diferença essencial entre esse manifesto e aquele dos bispos recolhido pela PF. Aquele não traz uma só mentira. Esse não traz uma só verdade.

Por Reinaldo Azevedo

Lula e a sua campanha suja

Na Folha de São Paulo, Marco Antônio Villa analisa as eleições de 2010, em artigo intitulado "Vale tudo":


ESTAMOS ASSISTINDO à eleição mais disputada desde 1989. E, como era esperado -até em razão da indefinição de parcela do eleitorado-, a mais violenta. Nada indica que a virulência dos discursos e as ameaças diminuirão. O governo está usando todas as armas. As entidades e movimentos sociais pelegos estão a pleno vapor apoiando a candidata oficialista. Afinal, foram sustentados durante oito anos e agora é a hora de pagar pelos serviços recebidos antecipadamente
É o momento do vale tudo. Com um coquetel ideológico infernal, o governo conseguiu reunir apoio que vai de José Sarney, passa por Renan Calheiros, chega a Fernando Collor e termina em Oscar Niemeyer. Sem esquecer Jader Barbalho, Paulo Maluf e Newton Cardoso. Dos políticos nacionais é a escória, o que existe de mais nefasto. Da antiga esquerda, são os velhos stalinistas, que nunca viram nada de errado nas ditaduras socialistas, nos campos de concentração, na morte de milhões de cidadãos, na supressão das liberdades.

É uma perversa aliança que tem muitos pontos em comum, como o ódio à liberdade de imprensa, de manifestação e de organização. Além da política da boquinha, do saque organizado do erário público, que vai do ranário ao edifício público monumental, mas inabitável.

Lula já pensa no futuro. Está no estágio de que não mais dissocia sua ação daquela vinculada aos destinos do país. Vestiu o figurino de salvador da pátria. E gostou. A cada dia fica mais irritado com a oposição. Não aceita qualquer questionamento. Sua ação está paulatinamente saindo do campo da política. Ficou furioso com a realização do segundo turno e as derrotas nos estados de São Paulo e Minas. Achou uma ingratidão.

O segundo turno contrariou seus projetos para o futuro. Queria vender para o mundo uma unanimidade que nunca teve. A imprensa mundial, que serviu de caixa de ressonância para seu projeto, ficou estupefata com o resultado das urnas, pois acreditou nas bravatas. Lula necessitava vencer de goleada para tentar obter algum cargo em uma instituição internacional. Se pôde salvar o Brasil, porque não o mundo? Mas o realismo das grandes potências -especialmente depois da trapalhada envolvendo o Irã- afastou qualquer possibilidade do "ungido", o "esperado", pudesse regressar de sua breve odisseia e retomar o poder.

Teremos mais dez dias de acusações, calúnias e coações de todos os tipos. É a "república hilariante", como bem definiu Euclides da Cunha, caracterizada pelo que chamou de "bandalheira sistematizada". Pobre Brasil.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ontem, no JN, Dilma defendeu Ciro e não defendeu Michel Temer. O PMDB faz papel de bobo na campanha petista.

Vamos relembrar o que houve, ontem, no Jornal Nacional?


William Bonner: Me permita fazer uma questão agora sobre a campanha eleitoral. Nesse segundo turno, o ex-deputado Ciro Gomes se juntou a sua equipe para coordenar a sua campanha na eleição. É curioso, porque há seis meses, o candidato Ciro... o então... o ex-deputado Ciro Gomes chegou a dizer que o seu adversário, candidato José Serra, do PSDB, é mais preparado do que a senhora para ser presidente da República. Sobre o PMDB, que é o partido do seu candidato a vice, Michel Temer, ele disse que era um ajuntamento de assaltantes, palavras dele, e sobre o próprio Michel Temer, o seu candidato a vice, ele chegou a dizer que era o chefe dessa turma. A minha pergunta é a seguinte, candidata: foi a sua equipe que pediu ajuda a Ciro Gomes ou foi ele que ofereceu ajuda a sua campanha?

Dilma Rousseff: Veja bem, eu tenho uma relação muito longa, de há muito tempo com o deputado Ciro Gomes. Nós participamos do mesmo governo e eu sempre disse em todo esse processo que eu respeitava, tinha uma excelente relação com ele e entendia, inclusive, que naquele momento ele estivesse magoado pela circunstância que levou ele a não ser candidato. E eu vou ter sempre, eu sei como é que é a forma pela qual e o temperamento do deputado Ciro Gomes. Ele nos procurou e nós...

William Bonner: Foi ele que procurou? Aí a senhora...

Dilma Rousseff: ... aceitamos prontamente. Por quê? Porque o deputado Ciro Gomes, eu convidei para ir a minha casa, inclusive a jantar. Eu já não lembro se foi janta ou se foi o almoço. Por quê? Porque eu tenho uma relação pessoal, mas nesse momento ele não me apoiou formalmente.

William Bonner: Certo.

Dilma Rousseff: Ele foi me apoiar depois, agora, no primeiro turno, a partir do fato que ele foi coordenador da campanha do Cid e que o governador Cid, também pelas nossas relações, me apoiava.

Como se pode ver, Dilma não disse uma palavra em defesa de Michel Temer, seu vice-presidente. Ao contrário, procurou defender Ciro Gomes. É muito bem feito para o PMDB que, em todo o Brasil, está trabalhando para eleger a petista. É muito bem feito para Sérgio Cabral, Gedel Vieira e outros menos votados, como Hélio Costa, que amarga a solidão dos derrotados, depois de fazer o papel de bobo para arranjar votos para Dilma, em Minas Gerais. O PMDB está sendo apresentado ao verdadeiro PT. Pode levar cargos, mas jamais terá o poder.E se virar as costas, será apunhalado, sempre.

Hoje, com a crise instalada, Dilma Rousseff tentou remendar a situação. Tarde demais?

Tirado de Coturno Noturno

A mentira da Dilma para defender a descriminalização do aborto

Ontem, Dilma Rousseff declarou, para 50 milhões de pessoas, no Jornal Nacional:


" Pois bem, a minha posição sempre foi a seguinte: você não pode colocar essas mulheres, prender essas mulheres. Não se trata de prender as mulheres, se trata de cuidar delas. Porque você não vai deixar três e meio milhões de mulheres ameaçadas a sua saúde."

No Brasil, por ano, nascem entre 2,7 e 2,8 milhões de crianças. O que Dilma Rousseff está dizendo, para justificar a sua defesa ao aborto indiscriminado, feito pelo SUS, é que há mais abortos no país do que nascimentos. Isto é uma imensa mentira. Ela extrapola o dado para justificar, nas entrelinhas, a sua defesa ao aborto. De onde veio este dado? Simples. O PT e os seus aliados plantam mentiras estatísticas para fazer passar as suas teses. Eles gostam de milhões. Eles inventam milhões. E eles desviam milhões. Milhões saíram da pobreza. Milhões entraram na universidade. Milhões e mais milhões. É hora de desmentir tudo isso na bancada do Jornal Nacional.

Tirado do Coturno Noturno

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O PSDB deveria responder ao PT da seguinte forma: imprimindo e distribuindo 100 milhões de folhetos

Copie. Envie. Divulgue. É muito simples. Basta o PSDB pegar o folheto da CNBB Sul e indicar que passa a ser propaganda eleitoral, colocando ali o CGC da campanha e o nome da coligação, mandando imprimir 100 milhões de unidades. Afinal de contas, o próprio PT afirmou, em coletiva à imprensa, que não está questionando o conteúdo. Vamos lá, PSDB, vamos imprimir 100 milhões de unidades e levar a mensagem a todo o Brasil. Tirado do Coturno Noturno

Ao processar o Bispo de Guarulhos, o PT e a Dilma confessam publicamente que são a favor da liberação do aborto

No folheto distribuído pela CNBB Sul, não está citado o nome de nenhum candidato. Está recomendado, apenas, que o eleitor vote em candidatos (no plural) que são contra liberação do aborto. Não cita uma única vez o nome de José Serra, por exemplo. Não é, portanto, propaganda eleitoral ilegal, como alegam os pitbulls chavistas do PT, mas apenas uma orientação aos fiéis sobre as eleições. Desde quando, assim sendo, o folheto da CNBB deveria seguir as normas do TSE? Com que direito o TSE associa-se a uma ação de cunho chavista e autoriza o recolhimento dos impressos? O que fica claro, nisto tudo, é a confissão de culpa de Dilma Rousseff. Se ela fosse contra a liberação do aborto, o PT não estaria preocupado com a distribuição do folheto. Como ela é a favor, apesar das declarações eleitoreiras, querem mandar prender o Bispo de Guarulhos. ............................................................................... O que irrita profundamente é que o PSDB até agora, através do seu lerdo presidente, não dignou-se a emitir uma nota oficial em apoio e em defesa aos bispos, além de condenar veementemente a forma como o PT armou uma ação de milícia chavista contra a gráfica em questão. Da mesma forma, não vai sair uma nota contra o Presidente da Petrobras, defendendo os governos anteriores e entrando com processo de calúnia e difamação contra o mentiroso?Será que vão chamar o DEM para dar uma de cabra macho? Tirado do Coturno Noturno

Entre o braço direito chamado Erenice e o braço esquerdo chamado Cardeal, existe uma cabeça: Dilma Roussef

Tirado de: Coturno Noturno Primeiro foram os filhos da Erenice Guerra que extorquiam empresários dentro da Casa Civil, com o apoio da mãe que recebia estes mesmos empresários em reuniões ou até mesmo no recesso do lar, como dizem os advogados. Agora é o irmão de um diretor da Eletrobras, Valter Cardeal, que usa o sobrenome da família para ajeitar negócios para interessados, também cobrando a famosa "taxa de sucesso", o nome charmoso que inventaram para propina. Erenice Guerra é o braço direito da Dilma. Valter Cardeal é o braço esquerdo da candidata. Alguma surpresa em ver petistas usando a família para atacar os cofres públicos e ganhar dinheiro, muito dinheiro? Nenhuma. A moda foi lançada por Lula, ao mudar a lei de concessões na telefonia, favorecendo a Telemar, que havia "investido" alguns milhões na empresa playmobil do Lulinha, filho do presidente. De uma coisa, a gente pode ter certeza. No meio do braço direito e do braço esquerdo, tem uma cabeça: a cabeça de Dilma Rousseff.

domingo, 17 de outubro de 2010

PT vira milícia chavista e constrange dono de gráfica. É a venezuelizaçao do Brasil

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE É inacreditável! PT vira milícia chavista e constrange empresário que está exercendo o seu trabalho, produzindo material para a Igreja Católica. O que o PT tem a ver com isso? É o fim da democracia, senhores e senhoras. Vamos varrer esta corja do Brasil.

Dilma Rotweiller

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

sábado, 16 de outubro de 2010

A Carta Oficial do CNBB que o PT quer censurar

Leiam aqui o original da carta que o PT quer censurar. É a orientação oficial da Igreja Católica a votar contra Dilma Rousseff, por ela ser a favor da legalização do aborto. Se algum amigo, conhecido ou parente ainda duvida da posição da Igreja Católica, mostre o original como prova.

Vale a pena ler e divulgar

O pastor Geremias do Couto faz uma análise primorosa da "nota de três reais" que é o Manifesto da Dilma para os evangélicos, publicado ontem. Leiam aqui. Copiem e divulguem.

Ciro Gomes declara: Serra é mais preparado do que a Dilma

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

Dando truque nos evangélicos: um dia depois do 1º turno, governo prorroga convênio com grupo que quer legalizar o aborto

Por Leandro Colon, no Estadão:


A postura da candidata Dilma Rousseff (PT) em prometer aos eleitores não mudar a lei do aborto contradiz a atuação do próprio governo que representa. O Ministério da Saúde publicou, em 4 de outubro, um dia depois do primeiro turno, a prorrogação de um convênio que estuda mudanças na sua legislação. O projeto, segundo o contrato publicado no Diário Oficial da União, chama-se “Estudo e Pesquisa - Despenalizar o Aborto no Brasil”.



Dilma divulgou ontem uma carta em que diz ser contra o aborto e promete não tomar “iniciativa de propor alterações de pontos que tratem da legislação” sobre o assunto. O objetivo dela é diminuir a resistência de grupos religiosos que pregam voto contra a petista, por ter defendido no passado a descriminalização do aborto.



Só que a promessa vai na contramão da atuação do Ministério da Saúde nos últimos anos e tem incomodado entidades que atuam em parceria com o governo. Esse recente convênio, prorrogado até fevereiro de 2011, foi fechado no ano passado com a Fundação Oswaldo Cruz, do Rio, e faz parte do Grupo de Estudo sobre o Aborto, que reúne desde 2007 entidades civis dispostas a debater o assunto com o Executivo, o Judiciário e o Legislativo. O governo desembolsou, só para a Fiocruz, R$ 121 mil para incentivar a discussão.



Coordenador desse grupo de estudos em todo o País, o médico Thomaz Gollop lamenta a carta de Dilma e o rumo da discussão sobre o tema no segundo turno. “O enfoque está errado, inadequado, seja para qual for o candidato. O Brasil precisa se informar. Nas alturas dos acontecimentos, isso virou uma discussão de posicionamento radical”, diz. “Acho muito ruim que esse tema seja motivo de barganha. É completamente inadequado que o candidato diga o que vai ser feito.”



O projeto apoiado pelo governo trata, segundo extrato do Diário Oficial, de estudo para “despenalizar” o aborto, ou seja, não aplicar penas às mulheres que adotam essa prática, condenada por lei. Mas, segudo o coordenador, a idéia é ir mais longe e não fazer mais do aborto um crime.

(…)



Por Reinaldo Azevedo

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Coisa de pobre, coisa de rico

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

Lulla, PT, Fidel Castro e o resto da corja....

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

MST APOIA A DILMA

Do Estadão:

 O Movimento dos Sem-Terra (MST) decidiu assumir sua simpatia ao atual governo e entrar na campanha da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Em nota divulgada hoje, o movimento conclama a militância para "se engajar nessa luta, que é importantíssima para a classe trabalhadora". Com o título "Vamos eleger Dilma Rousseff presidenta do Brasil", o comunicado, assinado também pela Via Campesina - braço internacional do MST -, e por outros 13 movimentos sociais, diz que é preciso "derrotar a candidatura Serra (candidato do PSDB), que representa as forças direitistas e fascistas do País". Leia mais aqui.

DILMA DUAS CARAS DUAS CARAS DILMA DUAS CARAS

DILMA ANTES: DILMA HOJE PRECISANDO DE VOTO:
Dá para acreditar que uma pessoa com este caráter, que é capaz desta mentira para o povo brasileiro, vá cumprir o que está prometendo? Clique na imagem para ampliar e ler.

Lula, um delinquente sem um pingo de vergonha na cara. Faltam 77 dias.

Tirado do Coturno Noturno

Da Folha Poder:

Novamente, nesta sexta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou de despachar no Palácio do Planalto para gravar, em horário de expediente, participação no programa eleitoral de TV da candidata Dilma Rousseff. Lula está desde às 9h40 no estúdio de gravação da petista e não foi ao Planalto. Na tarde de sexta-feira passada, o presidente cancelou compromissos institucionais para gravar. Na agenda oficial, Lula teria nesta manhã apenas "despachos internos", mas até ontem havia previsão de que viajasse a Chapecó (SC) para inauguração da Usina Hidrelétrica Foz do Chapecó. Antes de entrar no estúdio, Lula fez uma reunião com o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, e com Antonio Palocci, para discutir estratégias para os últimos 15 dias de campanha.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

É a luta do bem contra o mal: cada voto vale uma vida.

É importante que cada um faça a sua parte, pois está sendo montada a Operação Mentira, que busca enganar os eleitores evangélicos e católicos a respeito do que efetivamente pensa e prega a candidata Dilma Rousseff sobre a legalização do aborto. Clique e matéria acima e leia que os protetores da candidata que defende o aborto indiscriminado estão com medo que não dê tempo de enganar o eleitorado. Portanto, cabe a cada um montar uma rede de proteção à vida, enviando mensagens, emails e alertando os eleitores mais humildes a respeito da Operação Mentira que será realizada a partir de hoje, relatada na matéria acima, do Estadão. Tirado do Coturno Noturno

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Católicos e evangélicos estão sendo orientados a não votar em Dilma. É fato, não é boato.

Pelo Brasil inteiro surgem manifestações de líderes religiosos pedindo, com todo o direito e cumprindo o seu dever, em respeito aos preceitos religiosos, que os seus fiéis não votem em Dilma Rousseff(PT), por ela ser, entre outras coisas, favorável ao aborto indiscriminado. Não é boato. É manchete de jornal. É fato e, talvez, tenha chegado a hora do PSDB cumprir a sua parte na missão, colocando no ar as declarções de Dilma favoráveis à interrupção da gravidez, sem limites éticos, morais ou religiosos, quanto mais legais. Não é boato.É manchete de jornal. Diariamente, padres, bispos, arcebispos e pastores fazem pregações, sermões e homílias em defesa da vida. E, naturalmente, pregam o voto contra Dilma Rousseff. É muito natural e muito saudável que cada um que é contra o aborto use de toda a sua influência para defender a vida. Dilma não só é a favor do aborto, como apenas mudou de opinião depois que os seus marqueteiros constataram que isto tira votos e ameaça a sua eleição. Aliás, quem afirma isto não está criando boato.É o Arcebispo de Brasília, Dom João Braz Aviz, em matéria de hoje no Estadão. É fato. É manchete de jornal. Clique na imagem e amplie para ler.
Tirado de Coturno Noturno

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Peteleco da Viola canta "Fala sério"

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

Fiocruz patrocina proselitismo do aborto

Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

"Para o PT, o aborto é uma estratégia para implantar a cultura de morte no país", diz arcebispo

Tirado de Reinaldo Azevedo Arcebispo de João Pessoa acusa Dilma e PT por defesa do aborto Por Adelson Barbosa dos Santos, na Agência Estado: O arcebispo de João Pessoa, Dom Aldo Pagotto, postou no Youtube um vídeo de 15 minutos no qual ele acusa diretamente o PT e a candidata do partido à Presidência da República, Dilma Rousseff, de pregarem a cultura da morte no País. O arcebispo se refere à polêmica sobre o aborto. Segundo ele, Dilma e o PT querem “descriminalizar o aborto e o transformar em direito humano fundamental”. Para o arcebispo, “ataques à vida precisam ser combatidos”. No discurso lido, Pagotto se dirige aos diocesanos e afirma: “Não podemos ficar calados diante da atitude pró-aborto do PT”. No vídeo, o arcebispo ataca, inclusive, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pagotto afirma que o presidente jurou - em carta redigida de próprio punho, endereçada aos bispos brasileiros em agosto de 2005 - que era contra o aborto, mas enviou um projeto de lei ao Congresso legalizando a ação. “Na carta, ele jurava pela própria mãe que tivesse qualquer intenção de legalizar o aborto, mas os fatos desmentem as palavras do presidente”, afirma Pagotto, acrescentando que a “desonestidade (do presidente) quase alcançou seu objetivo” e que “o engodo” sobre a legalização do aborto, contido no projeto de lei, “foi descoberto pelos deputados dez minutos antes da votação. Na gravação, Pagotto aparece ao lado de uma imagem de Nossa Senhora e de uma fotografia do Papa Bento XVI. Pede que os católicos divulguem a mensagem ao maior número possível de pessoas, “porque estamos diante de um partido institucionalmente comprometido com a cultura da morte e que proíbe seus membros de seguirem suas próprias consciências”. Segundo ele, o PT utiliza a mentira para enganar a população. Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE

domingo, 10 de outubro de 2010

O plano que Dilma deu à luz e que deveria ter sido abortado

Tirado de Reinaldo Azevedo

Quando veio à luz o malfadado Plano Nacional-Socialista de Direitos Humanos, o tal PNDH3, afirmei aqui que aquilo tudo tinha, evidentemente, as digitais de Paulo Vannuchi e Tarso Genro, então ministro da Justiça, mas que havia sido a Casa Civil a lhe dar aquela assombrosa inteireza. E Dilma Rousseff era a titular da pasta.

Vamos lembrar alguns problemas daquele documento: -
 defesa da legalização do aborto; - ameaça à liberdade de imprensa (risco de censura em nome dos direitos humanos); - ameaça à propriedade privada, limitando as ações de reintegração de posse e tornando invasor parte da negociação; - perseguição a símbolos religiosos — na verdade, a crucifixos; - revanchismo contra os militares

A perseguição as crucifixos foi eliminada; as outras propostas foram apenas amenizadas.
 No dia 30 de junho, Nilmário Miranda, representante da candidata do PT à Presidência da República, participou de um seminário da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. E ficou claro, ali, quem foi que deu à luz o PNDH3. São eles a dizer, não eu:

 Fala Nilmário

 “Acho que o que a Dilma Rousseff se propõe está no Plano Nacional de Direitos Humanos Três. Foi um plano concebido em conferência e dialogando com várias conferências, mas pelo governo; foi o governo. E passou pela Casa Civil quando ela era ministra”.

 Fim de papo! O vídeo está aqui. Para interromper o som do blog role até embaixo e clique PAUSE